História da Branca

Branca foi abandonada no campo de areia de uma praça, passou o dia lá esperando o tutor voltar, mas ele não voltou. No fim da tarde eu fui à praça como ia todo dia, mas dessa vez foi diferente, me falaram do tal cachorrinho triste no campo e eu fui até lá olhar. Quando cheguei perto vi que precisava de ajuda, mas eu não sabia como ajudar, quando saí de perto ela veio atrás de mim e aí eu vi que precisava fazer algo.

A situação era crítica, ela tina carrapato até nos olhos, estava muito magra e o cheiro era insuportável. Algumas pessoas que passavam se interessaram em me ajudar, uma trouxe comida e água, outra uma guia, outra deu dinheiro para os remédios e assim se formou uma corrente do bem para salvar a cachorrinha branca da praça. A gente ainda não tinha pra onde levar ela, então foi o jeito cuidar ali mesmo, tomou banho no meio da rua e dormiu no tal campo de areia, no outro dia de manhã bem cedo corri lá pra levar comida e água, mas o pior tinha acontecido, jogaram pedras nela e ela saiu correndo, a sorte foi que ela correu para onde eu tinha dado banho nela como se me procurasse e assim que me viu já veio correndo. Eu precisava tirar ela de lá o mais rápido possível, mas ainda não tinha pra onde levá-la e mais uma vez ela dormiu na praça, na manhã seguinte fui ainda mais cedo, pra garantir que ninguém ia fazer nada contra ela e nessa manhã apareceu um anjo que ofereceu o tão sonhado lar temporário. A corrente pra cuidar dela já estava grande e nada faltou até que algum tempo depois do resgate descobrimos que a Branca não veio só, veio com mais cinco nenéns, ela estava grávida. Passado o susto tudo ficou bem novamente e cerca de um mês e meio após o resgate os nenéns nasceram, todos lindos e saudáveis, logo foram adotados, mas ainda faltava a mãe.

Branca foi para vários eventos de adoção, mas ninguém se interessava por ela, mesmo ela sendo um amor. A questão era que mesmo ela não morando comigo nossa ligação era muito forte, ela não desgrudava de mim nos eventos, ficava solta e só andava atrás de mim onde eu fosse. Era mesmo pra ser minha desde o primeiro minuto. Ainda não consegui levar ela pra morar comigo, mas ela me arrumou um namorado, que foi quem se ofereceu para dar o último lar temporário dela e acabou se apegando. Branca me ensinou muitas coisas, eu salvei ela e ela me salvou.

História contada pela mamãe Rayssa Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *